terça-feira, 15 de setembro de 2015

Olá, bem vindo ao blog Compaixão para Todos!

Olá! Que alegria ver vc por aqui!
Esse espaço nasceu da minha vontade de compartilhar meus aprendizados, matutações e práticas, de disponibilizar as informações que eu tenho recebido e buscado no meu despertar contínuo de consciência, de ser grata pelo tanto que me foi dado por todos aqueles que me ensinaram de muitas maneiras. Ficam aqui minhas palavras, assim como eu fico, à disposição dos que buscam ampliar a visão, usar bem a vida pra se melhorar como pessoa, não só no seu interior mas na sua relação com o mundo.
Primeiro vou me apresentar: meu nome é Fernanda e eu sou uma pessoa hoje de múltiplos interesses na vida, além daquelas coisas formais que me identificam - idade, procedência, família, formação, profissão... os últimos anos foram de uma ampliação de consciência crescente e nesse caminho me tornei vegetariana, apaixonada por permacultura e todas as suas implicações ecológicas e sociais, estudiosa de alimentação saudável, apoiadora de um mundo justo para todos, de uma humanidade coletiva, saudável e autoconsciente, vivendo em unidade com todos os seres e com o nosso planeta.
Enquanto eu buscava um foco, pensando em começar um blog, cheguei à conclusão que eu não conseguia preferir uma dessas causas a outra para fazer um blog com um assunto mais específico, pois todas se encontravam muito interligadas no meu entendimento. Por fim, entendi que todas elas são aplicações práticas do que foi sempre o meu guia na vida: a busca por desenvolver minha capacidade de amor e por me conhecer e melhorar. Eu sempre dei muita importância para isso, minha lente de ver o mundo sempre foi com o foco nesses objetivos e por toda a minha vida eu devotei muita leitura e esforço pessoal no entendimento e prática desse meu senso de amor fraterno, mas, hoje vejo o quanto na maior parte da minha vida o meu círculo de compaixão era limitado! Eu focava apenas no meu autoconhecimento e no desenvolvimento de virtudes no convívio com as pessoas. Não atentava para os meus irmãos de outras espécies, nem pro nosso planeta tão lindo e como a nossa forma de viver o está afetando, nem enxergava a nossa sociedade com o olhar mais crítico de saber que pode haver outra realidade de comunidade preferível a essa, nem me posicionava em relação aos sensos comuns em tantas questões importantes... eu me identificava como uma pessoa apolítica por não ser partidária e por entender desde sempre que a solução dos problemas sistêmicos da sociedade passava necessariamente por uma moralização de seus agentes, ou seja, de todos nós. Eu sigo acreditando nisso, mas vejo hoje que podemos fazer muito no sentido de abrir os olhos para como nossa sociedade funciona e direcionar nossos atos para a realidade que queremos, e que isso é fazer política também! É exercer cidadania. E é colocar em prática o amor que norteia minhas buscas na vida. É tentar ser, em todas áreas da existência e nas pequenas escolhas de todo dia, responsável e coerente com o amor e a compaixão que quero desenvolver.
Por tudo isso, defini que meu foco deveria ser essa busca por autoconhecimento e amor como meta de vida. Eu acho que só esse impulso pode levar a uma mudança de hábitos que vai contra a maré da sociedade, que, sim, vai dar mais trabalho do que só seguir o fluxo e que, sim, pode ser impopular e causar estranhamento nas pessoas ao redor. Tem coisas que a gente só faz por motivos além dos materiais, por idealismo, porque a paz na consciência é muito mais valiosa que a comodidade e porque alguém tem que abrir o caminho pra outro mundo possível, temos que ir criando a massa crítica pra mudar o rumo do bonde e o povo do vai-com-a-maré vir atrás! Não importa que se leve a vida inteira pra mudar o status quo. Como disse o Pepe Mujica, não precisamos só uma mudança do sistema, e sim de uma mudança de cultura, de cultura de civilização. E não tem como sonhar com um mundo melhor se não investir a vida lutando por esse mundo. Temos que superar o individualismo e criar consciência coletiva para transformar a sociedade.
E falo muito, vou falar muito em amor porque encher nossos atos de amor é a única forma de não nos decepcionarmos e amargurarmos nesse caminho da coerência, quando coerência é ainda o que menos se vê por aí. O mundo segue sendo o mesmo, mas à medida que a consciência amplia, a realidade que vemos começa a doer, e só o que pode nos proteger infalivelmente dessa dor é o senso profundo de amor pelo que defendemos, pelo nosso potencial como humanos, pelas nossas pequenas realizações no bem - é o que nutre a esperança em dias melhores e nos impede de nos tornarmos ácidos e raivosos contra os que ainda não buscam esse caminho, que seguem na inconsciência, como nós mesmos já estivemos, em maior ou menor grau. Eu vejo com frequência, acompanhando nas redes os grupos de defesa de causas importantes, pessoas muito engajadas nessas lutas tão belas, que dedicam a vida e a alma a elas, desejando a morte dolorosa de quem maltrata um animal, para citar um exemplo. Não quero isso pra mim, de forma alguma! Não vou deixar espaço para ódio no meu coração, se o que eu me proponho com o meu ativismo é desenvolver de forma prática o amor, certo? O que me faz pensar que a espiritualidade é necessariamente o pano de fundo de todas essas causas. Espiritualidade é o relacionamento de uma pessoa com suas questões existenciais, o que pode ou não ser vinculado a uma religião. É o plano de motivação de vida que vai dar o gás pra pessoa lutar pelo que acha importante, que vai mantê-la feliz e com brilho nos olhos. O meu foco é no amor porque só o amor mantém o idealismo vivo e o idealista saudável...
"Nesta terra, neste solo, nesse campo puro, não plantemos quaisquer outras sementes senão sementes de compaixão e amor."
Então é isso: quem se identifica com tentar ser melhor a cada dia, seja bem vindo! Tudo o que está aqui é meu entendimento de aplicação prática de amor e de busca por se conhecer e melhorar! Minha intenção é falar das minhas experiências e passar as referências das leituras e das pessoas que me guiaram e me abriram caminhos de entendimento em todas essas áreas de estudos e causas. E também espero poder trocar ideias e enriquecer meus aprendizados com a experiência de quem quiser compartilhar, sempre lembrando que a ideia é este ser um espaço de respeito e amizade, que ninguém é melhor que ninguém e que cada um tem direito de expressar sua opinião de forma fraterna! Por favor, sintam-se à vontade para comentar aqui nos posts, no face do blog, no meu face e se quiser me mandar e-mail também tem o compaixaoparatodos@gmail.com. Nas abas tem uma página com os assuntos que serão tratados aqui de forma mais detalhada; tem também uma lista de links de quem me mostrou e mostra os caminhos!

Bjs


P.S.: Essa é a primeira versão dessa página, que esteve no lugar do conteúdo acima de 2015 a 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário